viernes, 20 de octubre de 2017

Junto al busto del Gran Duque. . . .

Visita protocolar al nuevo Agregado Militar del Ejército de Brasil en Argentina.

Busto del Único y Gran Duque de Sudamérica,el Mcal. Don Luis Alves de Lima e Silva "Duque de Caxias ". Año 2017.


miércoles, 18 de octubre de 2017

80 Años del final de la Guerra del Chaco...


ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUBLICA ARGENTINA:

80 años del final de la Guerra por el Chaco entre Bolivia y Paraguay.


Final de la Guerra, dos militares de cada país hermano, se estrechan las mano, en un verdadero símbolo de paz y unión de las naciones !

Foto

Escudo del Duque de Caxias !!!



Escudo del Duque de Caxias !!!

Foto

CMN, junto al busto del Presidente Don Domingo Faustino Sarmiento...Jullio 2017.-



CMN, junto al busto del Presidente Don Domingo Faustino Sarmiento...Jullio 2017.-

Foto

Cass de Moneda de Brasil




ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPÚBLICA ARGENTINA
Casa de Moneda de Brasil
Moneda Aniversario 200 años del Nacimiento del Gran Duque !!!


Foto

Gral. D. Gleuber Vieira


Gral. D. Gleuber Vieira

Foto

martes, 17 de octubre de 2017


Cena de Gala, con motivo de la incorporación a la Academia, del Cnl Don Antonio Cezar de Oliveira Mendes, ex Agregado Militar del Exército Brasileiro, ante la Argentina. 
Palacio Balcarce. Buenos Aires. Argentina. Abril 2017.-

Foto

Sra.Lourdes Frohnhöfer, Pte.Inst.AR-BR "Don Luis Alves de Lima e Silva"...



Lourdes Frohnhöfer, Pte. Inst. AR-BR "Don Luis Alves de Lima e Silva", y el Dr. Eduardo C. J. Jurado, Pte.Academia "Duque de Caxias de la República Argentina ". Palacio Balcarce. Buenos Aires. Argentina. Abril 2017. -

En ese entonces, Subcomandante Abogado de Bomberos Metropolitanos Voluntarios " Vuelta de Rocha ".

Foto

Parque Rivadavia. Buenos Aires, Aniversario Independencia de Bolivia.Agosto 2017.-



Dr. Eduardo C. J. Jurado,Director Gral. RR. PP. e Exteriores de Associação Sul Brasileira de Socorristas e Bombeiros Voluntarios SC-Brasil. Junto a dos Cadetes de la Policía Nacional de Bolivia.Aniversario Independencia de Bolivia. Parque Rivadavia. Buenos Aires. Agosto 2017.


Guerra del Chaco. Homenaje a Veteranos del Paraguay



Guerra del Chaco, homenaje a los Veteranos combatientes de Paraguay.


Foto

viernes, 13 de octubre de 2017

El Sable Invicto del Pacificador !!!



ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPÚBLICA ARGENTINA: El Cnl. Don Claudio Moreira Bento, muestra el sable invicto del Pacificaor, "Duque de Caxias".

Fuente : FAHIMTB
Foto

sábado, 7 de octubre de 2017

Cuanto cuesta ser Caxias ! Por el Gral. Gleuber Vieira

QUANTO CUSTA SER CAXIAS! DEZ ANOS

Escrito por Gen Ex Gleuber Vieira

Ao longo desses vinte anos em que participo do esforço para aglutinar os Oficiais da Reserva Não-Remunerada do Exército Brasileiro em torno dos princípios, valores e atributos aprendidos ou incrementados na caserna, recebi e difundi as ordens do dia de todos os Ministros e Comandantes do Exército referentes a comemorações de datas militares importantes. Há dez anos, no Dia do Soldado, o Comandante do Exército, General Gleuber Vieira, escreveu uma das mais expressivas mensagens sobre Caxias e seus Soldados. Naquela oportunidade, o ilustre chefe militar nos brindou com um texto que considero perfeito, eis que preciso, corajoso e definitivo. Suas palavras - e atitudes - marcaram várias gerações de militares. Decorrida uma década, ainda recordo com emoção aquele 25 de agosto de 2001, quando no pátio do CPOR/RJ, comandando uma Guarda de Honra ao busto do heróico Major R/2 Apollo Miguel Rezk, pude sentir a intensa e crescente vibração de toda a tropa durante a leitura da referida ordem do dia.
Como presidente do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil presto a homenagem da oficialidade da Reservaaos bravos soldados do Brasil, relembrando a inesquecível  mensagem do General Gleuber Vieira, tão sábia quanto atual.


Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2011
Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art
Presidente do CNOR
 Leia a seguir...
 


QUANTO CUSTA SER CAXIAS!

Caxias, assim foi chamado Luiz Alves de Lima e Silva quando, no Maranhão, pacificou a Balaiada. Duque de Caxias foi a titulação que recebeu quando retornou da Campanha da Tríplice Aliança. Por três vezes presidente do Conselho de Ministros, presidente de duas províncias e senador do Império, Caxias, marechal do Exército Brasileiro, não foi um personagem eventual e transitório em nossa História. Honrado cidadão, notável chefe militar e acatado estadista, transcendeu todos os títulos justamente recebidos. Personificou o Pacificador e Unificador da Pátria. Encarnou o herói do Império. Projetou sua luminosa presença à República por nascer. Praticou coragem e prudência revestidas de bondade. Galvanizou pelo exemplo. Austero e simples, inspirou e demonstrou lealdade, desprendimento, disciplina e responsabilidade. Sua espada invencível brilhou na altivez da autoridade que não constrange, na temperança que permeia graves decisões e na disposição férrea para, fiel a si mesmo, não transigir com a indisciplina. Conclamou e corrigiu, compreendeu, orientou e perdoou. Chefiou, liderou e conquistou sem possuir, desviando-se das luzes do sucesso e do poder que seduzem o homem comum. Seus ensinamentos sobrevivem para os cidadãos de todos os tempos. Sua obra persiste no caldeamento e unificação do contexto nacional heterogêneo.

Inspira competentes quadros profissionais e acompanha a família militar nas movimentações constantes, na rusticidade e nos sacrifícios da vida castrense. Ainda presente, Caxias vibra com a excelência do trabalho dessa gente, da ativa e da reserva, que não desveste a farda, mantendo a lealdade em todos os sentidos, a camaradagem e o espírito de cumprimento de missão. Seus soldados representam todos os segmentos sociais, preservam o respeito e a admiração dos brasileiros pelo Exército. O soldado sabe quanto custa ser um Caxias, que, por força de lei e dever de ofício, se necessário dispõe da própria vida para sobrepor os interesses maiores da Pátria às pequenas vontades e ambições pessoais. Custa exercitar lealdade, ética, espírito público, dignidade e amor incondicional ao Brasil, virtudes tão escassas nos dias que correm. Custa testemunhar as distorções e caricaturas que apresentam da hierarquia e da disciplina, para acobertar irresponsabilidade ou omissão. Custa admitir que reivindicações e críticas se façam sob o anonimato, escondendo a verdadeira face, como que festejando a rebeldia agressiva.

Custa ser Caxias quando se assiste à perversa inversão de valores em um regime de liberdades no qual só os direitos existiriam e os deveres seriam postergados; quando há quem maximize e orquestre defeitos alheios, mascarando e justificando suas próprias intenções e vilanias; quando se vê a tentativa de degradação da justiça e as ameaças às estruturas constituídas. Custa, ainda, ver os valores que você preserva, constante e irresponsavelmente apresentados como apanágio de alguns cidadãos que falsamente se arrogam progressistas, patriotas e desprendidos, mas que, em verdade, comercializam e barganham ardilosas e escusas pretensões; acobertam-se em conveniências pessoais, escondidos em títulos, valendo-se até da investidura da autoridade que exercem.

Custa ser Caxias quando presenciamos nossa Instituição, responsável constitucionalmente pela garantia da lei e da ordem, ser atingida pelos que têm o dever de fiscalizar o cumprimento dos preceitos legais, sob a busca insensata de efeitos de mídia. Custa ser Caxias quando vemos o uso arbitrário da informação de interesse público, que denuncia, apura, julga e condena pessoas e instituições à sombra de um maniqueismo cego, negando, em nome de um passado recente, o espírito de pacificação que, inspirado em nosso patrono, se propôs à Nação. Custa ser Caxias, sim, quando a violência pode ameaçar a segurança e a paz social, enaltecer e favorecer ladinos, entronizar espertos e constranger virtuosos cidadãos.

Porque a violência manifesta-se, muitas vezes, sem o desembainhar de sabres. Ela vem sob a cobertura de causas nobres, em cujo abrigo muitos pregam e praticam a agressão à lei e à ordem constituída, ao arrepio dos interesses nacionais. Vem, ainda, no abuso da força, na utilização da palavra que dilapida e injuria, na deletéria corrupção dos padrões éticos, na destruição dos laços sagrados de cultura, nacionalidade e tradição, na cômoda atitude da ignorância contemplativa e não comprometedora que perverte e anestesia a sociedade.

Para ser Caxias é necessário, realmente, amar a Pátria brasileira, estar moralmente amparado, corajosamente disposto e fraternalmente envolvido com o próximo e com a sociedade. Porque é preciso zelar e manter, com honradez e dignidade, em sua esfera de atribuições, a ordem, a segurança e a paz ; obrigação de todos.

Soldado de meu Exército, você é Caxias. Orgulhe-se de sê-lo.

(25 de agosto de 2001)

Gen Ex Gleuber Vieira
Comandante do Exército


Fuente: "Sangre Verde Oliva " Brasil


viernes, 6 de octubre de 2017

FEDERAÇÂO DE ACADEMIAS DE HISTORIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL ( FAHIMTB )


El Excmo.Sr.Cel Don Claudio Moreira Bento, Presidente de la FEDERAÇÂO DE ACADEMIAS DE HISTORIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL ( FAHIMTB ).-
Uno de los más excelsos historiadores de Brasil y de toda latinoamérica !!! Nuestro mayor respeto y aprecio de esta humilde Academia, para él y todos los muy distinguidos Académicos de la FAHIMTB.




Predidente de la FAHIMTB, Cel.Claudio Moreira Bento


Palabras del Excemo.Sr.Cel Don Claudio Moreira Bento, Presidente de la FAHIMTB-RJ, BRASIL, en relación a la carta que fuera cursada oportunamente, por esta Academia !!!

ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DA REPÚBLICA ARGENTINA

Esta Presidência acaba de receber carta do Dr. Eduardo Carlos Javier Jurado comunicando haver fundado na Argenti¬na, a Academia Duque de Caxias da Repú¬blica Argentina sendo ele seu presidente. e cujo site é HTTP://academia-duque-de-caxias.blogspot.com.br e.mail é
Academiaduquedecaxiasra@gmail.com

Assina também a mensagem o senhor Valdemir de Lourdes Frolnhofer como presiden¬te do Instituto Argentino-Brasileiro, Dom Luiz Alves de Lima e Silva.
Em sua mensagem o presidente da Academia Duque de Caxias da Repú¬blica Argentina nos infor¬mou.
'Ser um prazer e uma verdadeira honra contatar-me com o senhor com o objetivo de felicitá-lo por meio desta correspondência, por tão importante trabalho educativo que realiza no Brasil junto e fundamenta/mente em nosso querido continente sul-americano.
Motiva esta correspondência, a circunstância de que faz muito tempo, tinha um sonho, que agora concretizo em meu pais, pois conheço profundamente o Duque de Caxias, personagem decisivo, no meu entender, da Pacificação do quer/do e amado pais irmão, o Brast/.
Durante anos em minha carreira de advogado, docente universitário e secundario, desejando alcançar em todas as minhas atividades o ideai de justiça, que não somente limitado aos foros judiciais, mas em toda as atividades que como quero alcançar.
A Argentina tem tido personalidades e heróis brilhantes como San Martin, Manoel Belgrano e tantos outros que sonharam com uma Argentina e um mundo em Paz.
Hoje devo dizer-/he Corone/, que desde adolescente me chamou a atenção a figura deste grande e ilustre personagem. E que ao longo dos meus 50 anos de idade não vi na minha cidade .salvo na Provinc/a de Corrientes, o Regimento nº4 em Monte Caseros, unidade do Exército Argentino com a denominação de Duque de Caxias.
Em tal sentido, a sua generosidade, capacidade, vocação de serviço desde menino, e a vasta trajetória de historiador, conquista da sua existência, mostra com clareza uma personalidade, fascinante que cativa o leitor. Sendo um verdadeiro exemplo a ser seguido pe/as novas gerações de jovens, tanto miliitares quanto civis
Materializei a fundação de Academia Duque de Caxias da República Argen¬tina e o Instituto Argentino-Brasileiro Don Luiz Alves de Lima e Si/la como espaço cu/tural de investigação histórica, de /egado presente e futuro do Duque de Caxias, ajudando a estabelecer uma ponte de maior aproximação e comunicação entre as nações irmãs Brasil/Argentina, possibilitando desta maneira, reconhecer todas as pessoas de bem que se destaquem em suas profissões, possam ser reconhecidas e instadas a praticar os mais elevados exemplos que toda a sociedade merece alcançar.
Tenho que agradecer a grande colaboração rea/izada a esta Academia Duque de Caxias da Argentina, de seu camarada o senhor Corone/ Antonio Cezar de Oliveira Mendes, atua/ Adido Militar do Exército Brasileiro na Argentina que contribuiu em nos fornecer oportunamente, materia/lde pesquisa para o estudo do grande Pacificador Duque de Cax/as.
Fina/mente o convido a visitar nosso site que está sendo desenvolvido, como também algumas publicações que aparecem de sua distinta autoria no site www.ahimtb.org.br e nele os 200 anos da Independência Argentina e a sua visão do genera/ San Alartin.
Espero que esta prtme/ra comunicaçâo seja o início de um intercambio cultural. Aprove/to para félicita-lo novamente e enviar-/he uma saudação respeitosa e cordia/ desde a cidade de Buenos Aires.
Dr. Eduardo Carlos Javier Jurado
Nota do autor: No Bicentenário da Independência Ar¬gentina, ocorrido em 9 de julho de 2016. produzimos trabalho alusivo, o qual figura desde então na página de abertura do site da FAHIMTB www.ahimtb.org.br no qual reverenciamos o general São Martin e mostramos a sua afinidade com o ideal do Duque de Caxias, lembrando que em 1939, o então Major Jonas de Morais Correia Neto, levou a Escola Militar do Realengo, a invicta espada de 6 campanhas, do Duque de Caxias ,para figurar ao lado da espada do General San Martin, trazida por cadetes do Exército Argentino em visita ao Brasil. Foi a primeira vez que esta relíquia saiu do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. A 2*e 3* vez que ela saiu do Instituto foi em 1978 e 1980, em que a levei comandando, na qualidade de oficial da AMAN e historiador dos quadros de IHGB, no comando de uma Guarda de Honra e Segurança integrada por cadetes, sendo que em 1980, para as comemorações do centenário de falecimento de Duque de Caxias,


Em 1930, o Cel José Pessoa, comandante da Escola Militar do Realengo, copiou a espada de Caxias, com apoio do Ministro da Guerra Gen Leite de Castro criando, à sua semelhança, em miniatura, o Espadim de Caxias, arma privativa dos cadetes do Exército.


Livro deste autor disponível para ser baixado em Livros Plaqutas site da FAHIMTB www.ahimtb.org .br, como também o livro Caxias Diaa Dia'de autoria do Cel Historiador Luiz Ernâni Caminha Giorgis. Complementam estes trabalhos a edíção Histórica Duque de Caxias, do Jornal Inconfidência n° 242 de 25 agosto de 2017 disponível no site do jornal www.jornalinconfidencia.com.br. Um trabalho relevante do Editor e Redator do Inconfidência, o jornalista Carlos Carlos Miguez.


DUQUE DE CAXIAS a 3.640 metros de altura sobre el nivel del mar...!!!


Imagen imponente del Único y Gran Duque de toda Sudamérica, el Mcal. Don Luis Alves de Lima e Silva, en el podio de los Héroes y Libertadores de América, en la ACADEMIA BOLIVIANA DE HISTORIA MILITAR ( ABHM ), en la Ciudad de La Paz, Bolvia. Septiembre 2017.- Fotografía tomada por el Gral De la Fuente para la ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUBLICA ARGENTINA ( ACDCRA ).

Recordemos que la Ciudad de La Paz, es una de las metrópolis más altas del mundo, se encuentra a 3.640 metros sobre el nivel del mar...!!!

Allí, y sobre la imponencia de la altura, como una marca absoluta y significativamente de referencia a toda nuestra Historia continental, descanse ese hermoso busto del Duque de Caxias !!!

Foto


Busto del DUQUE DE CAXIAS en la ACADEMIA BOLIVIANA DE HISTORIA MILITAR ( ABHM )


ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUBLICA ARGENTINA

En la fotografia, junto al DestacadísImo busto del " Mcal.Don Luis Alves de Lima e Silva, " DUQUE DE CAXIAS", en la ACADEMIA BOLIVIANA DE HISTORIA MILITAR, ( ABHM ), en la Ciudad de La Paz, Bolivia, se destacan el Director de la ABHM, el Gral de División D. Juan Antonio Olivera Medrano; el excelso historiador y miembros de esa muy querida Academia Militar, el Gral.del Ejército D. Edwin de la Fuente, junto a otros muy distinguidos co-Académicos de Número, poco antes de su arribo a la Argentina !!! Septiembre 2017.-


Foto

lunes, 2 de octubre de 2017

Felcitaciones al Excelso orador y nuevo Academico...


ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUBLICA ARGENTINA
La Sra. Lourdes Frohnhöfer, felicitando al excelso expositor y nuevo flamante Académico Correspondiente ante el Estado Plurinacional de Bolivia, Gral. Don Edwin de la Fuente; ex Comandante en Jefe de las FF.AA. de Bolivia y Academico de la ABHM.
En la imágen el Presidente de la Aademica Duque de Caxias de la República Argentina, y Director General de RR.PP. de la Associaçâo Sul Brasilieria de Socorristas e Bombeiros Voluntarios -SC-Brasil, Delegaçâo Buenos Aires, Dr.Eduardo C.J. Jurado

Museo Nacional " Mitre ", Buenos Aires, Argentina: 22/Sep/2017.-





domingo, 1 de octubre de 2017

22 DE SEPTIEMBRE 2017.-

ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUBLICA ARGENTINA.
ACADEMIA BOLIVIANA DE HISTORIA MILITAR.
ASSOCIAÇÂO SUL BRASILEIRA DE SOCORRISTAS E BOMBEIROS VOLUNTARIOS .SC.BRASIL.
FotoFotoFotoFotoFotoFotoFoto
1/10/17
16 fotos - Ver álbum

martes, 26 de septiembre de 2017

22 de Septiembre 2017.Conferencia Magistral e Incoporación de nuevos Académicos...

22 de Septiembre 2017. - Museo Nacional " Mitre" Conferencia magistral del Gral.Edwin de la Fuente...E incorporación como Académicos Correspondientes al Gral.De la Fuente, Gral.Olivera,Director Acad.Boliviana de Historia Militar, Olivera Medrano -por Bolivia-; y Director Gral de Educación EA, Gral Carlos A.Podio, en la "Academia Duque de Caxias de la República Argentina".ACADEMIA DUQUE DE CAXIAS DE LA REPUEBLICA ARGENTINA.


ACADEMIA BOLIVIANA DE HISTORIA MILITAR.

22 de Septiembre 2017. - Museo Nacional " Mitre" Conferencia magistral del Gral.Edwin de la Fuente...E incorporación como Académicos Correspondientes al Gral.De la Fuente, Gral.Olivera,Director Acad.Boliviana de Historia Militar, Olivera Medrano -por Bolivia-; y Director Gral de Educación EA, Gral Carlos A.Podio, en la "Academia Duque de Caxias de la República Argentina".